Promoções, prêmios milionários, maconha e cerveja estimulam vacinação nos EUA

Por Redação/Promoview 08/06/2021 - 10:43 hs
Foto: Reprodução

"É avassalador, parece que estou sonhando. Tenho muitas contas para pagar e essa vai ser a primeira coisa que vou fazer. Depois vou comprar uma casa nova". O depoimento é de Jonathan Carlyle, um funcionário tercerizado da Amazon, o mais recente milionário de Toledo, no Ohio, EUA: o homem de 32 anos venceu o primeiro sorteio da loteria Vax-a-Million, que oferece 1 milhão de dólares a quem tomar a vacina contra a covid-19 no Ohio.

O país presidido pelo democrata Joe Biden quer ter 70% da população vacinada até ao Dia da Independência, que se celebra a 4 de julho. E a oferta do prêmio de milhão é uma entre centenas de estratégias promocionais para convencer americanos a tomarem a vacina.

Os incentivos parecem ser mesmo necessários: com 328 milhões de habitantes, um em cada quatro americanos diz que não tomará a vacina contra o coronavírus mesmo que lhe seja oferecida.

Washington também já aderiu e tem distribuido em media 5 mil baseados por dia.

Na quinta-feira, o governador Jay Inslee, do estado de Washington, também aderiu aos prémios milionários e anunciou a "oportunidade da sua vida" na nova loteria estadual. 

O 1.º prêmio vale 2 milhões de dólares e terá um sorteio por mês. A verba sairá dos cofres estaduais e do programa nacional de incentivos para combater o coronavírus - que é superior a três triliões de dólares.

 A quem tiver menos de 18 anos, o estado sorteará bolsas de estudo completas em universidades — um curso de quatro anos pode custar mais de 50.000 dólares só em mensalidades, além de outros gastos. Nos EUA, as vacinas estão liberadas para todos com mais de 12 anos de idade.

Já em Washington pode ganhar-se também mensalidades gratuitas para a universidade.

Em Detroit, no estado do Michigan, quem convencer outra pessoa a se vacinar ganha um cartão pré-pago com 50 dólares — no melhor estilo "indique um amigo" das promoções comerciais.

No Alabama, um dos estados com menor taxa de vacinação, quem se vacinar ou aceitar ser testado em um evento do governo neste mês poderá ter a experiência de dirigir seu carro em uma pista da Nascar, categoria de automobilismo dos EUA. 

Em Memphis, no Tennessee, os vacinados também entram em um sorteio para ganhar um carro zero quilômetro de sua escolha.

Mas é na West Virginia que existe o incentivo mais surreal: a oferta de armas a quem for vacinado.